O que você precisa saber sobre DNS e como gerenciar domínio na Cloudez:

13 de outubro de 2021 | Emanuelle Ri

Com o objetivo de fazer com que você conheça alguns temas importantes para nosso bom relacionamento, buscamos sempre oferecer informações para que você consiga gerenciar suas aplicações da melhor maneira possível.

Hoje vamos abordar o que você precisa saber sobre DNS.

Bora?

 

O que é DNS?

DNS é uma sigla que significa DOMAIN NAME SYSTEM, que no português significa SISTEMA DE NOMES DE DOMÍNIO. Esse serviço traduz os endereços dos sites para IPs, para que então os nossos equipamentos possam acessar o site desejado!

Existem duas formas de acessar um site na internet: digitando o nome de domínio que você já está acostumado ou digitando o endereço IP da sua hospedagem. É lógico que digitar a sequência de números no navegador toda vez que você quiser visitar um site não faz sentido, então DNS faz o trabalho de tradução desse endereço em palavras, que formam a URL que você conhece, no endereço IP do servidor.

Cada nome de domínio tem um único número IP e você não verá mais de um site com a mesma URL. Porém, nomes de domínios diferentes podem encaminhar você de um site para outro. Basta que o responsável compre o direito de usar todos ao mesmo tempo.

Exemplo: caso você queira acessar o site da Cloudez. Ao digitar www.cloudez.io no seu navegador, o seu computador irá consultar o serviço de nomes de domínio a fim de saber qual o IP do servidor onde o nosso site está hospedado, para então solicitar o site diretamente ao servidor, simples assim!

Ao comprar um domínio, você precisa apontar um DNS nele para poder configurá-lo. Todo domínio precisa possuir algumas configurações que indicam onde o site referente àquele domínio está hospedado. Chamamos essas configurações de REGISTROS, e elas são feitas no painel de gerenciamento do DNS que você apontou no seu domínio.

Os registros armazenam informações necessárias para que o usuário do site acesse corretamente os serviços disponíveis naquele domínio e seus subdomínios.

TIPOS DE REGISTROS DE DNS:

A: Registros A (também conhecidos como registros host) são os registros centrais de DNS. Esses registros vinculam um domínio, ou subdomínio, a um endereço IP.

A6: Registros A6 podem especificar um endereço IPv6 completo ou apenas uma parte dele, tal como os últimos 64 bits designados a uma interface de rede do host e então referir-se ao restante do endereço por um nome de domínio simbólico. A parte do endereço especificado nesse registro é chamada Sufixo do endereço.

AAAA: Executa a mesma função de A, porém faz mapeamento de um nome DNS para um endereço IPv6.

AFSDB:  Mapeia um nome de domínio para um servidor de banco de dados.

CNAME: Especifica um apelido (alias) para o hostname (A). É uma forma de redirecionamento.  Por exemplo, www.example.com pode direcionar para example.com.

DNAME: Esse registro de recursos fornece a possibilidade de mapear uma subárvore inteira do namespace do DNS para um outro domínio. Ele difere do registro CNAME que mapeia um nó único do namespace.

HINFO: Utilizado para armazenar informações sobre o hardware do servidor DNS, tais como tipo de CPU, tipo e versão do sistema operacional e assim por diante.

LOC: Esse registro fornece a possibilidade de especificar as informações sobre localização de computadores, sub-redes e redes no mundo. As opções são: latitude, longitude, altura, tamanho, precisão horizontal, precisão vertical.

MX: Aponta o servidor de e-mails. Pode-se especificar mais de um endereço, formando-se assim uma lista em ordem de prioridade para que haja alternativas no caso de algum e-mail não puder ser entregue.

NAPTR: Comumente usados ​​para aplicações em telefonia via Internet , por exemplo, no mapeamento de servidores e endereços de usuários no Session Initiation Protocol (SIP). A combinação de NAPTR registros com os registros do serviço (SRV) permite o encadeamento de vários registros para formar reescrever as regras complexas que produzem novos rótulos de domínio.

PTR: Fornecem o que é conhecido como “DNS reverso”. Os registros PTR atribuem endereços IP a um nome de servidor, em vez de associar um nome de servidor a um endereço IP.

RP: Esse registro têm o e-mail da pessoa responsável pela zona ou host.

SRV: Abreviação de SeRVice, permite definir localização de serviços disponíveis em um domínio, inclusive seus protocolos e portas.

TXT: Fornece informações textuais para fontes fora de seu domínio que podem ser usadas para diversas finalidades arbitrárias. O valor do registro pode ser texto legível por humanos ou por máquinas.

Sabe apontar o DNS para a Cloudez? Não? Acesse o link e entenda: https://help.cloudez.io/como-apontar-o-dns-para-a-cloudez/

DNS da Cloudez

Nós da Cloudez possuímos o nosso próprio DNS! A fim de tornar mais conveniente o gerenciamento de domínios para os nossos clientes, além da hospedagem, temos também o serviço de DNS. O nosso DNS permite que você possa configurar os seus domínios como desejar, tudo através da nossa plataforma!

Utilizando nosso serviço de DNS, você poderá configurar o seu domínio através da nossa plataforma, sem burocracia e sem dificuldades! Basta acessar o seu painel WhiteLabel, clicar no painel de domínios, escolher o domínio e então realizar as configurações que desejar.

Uma vantagem de utilizar o nosso DNS é que se você criar uma aplicação em nossa plataforma, o nosso sistema se encarrega de configurar automaticamente o seu domínio para que você foque no principal: criar a sua aplicação!

Dê uma olhadinha no VÍDEO ABAIXO, e tire suas dúvidas.

Gostou desse artigo?

Deixe um like para o nosso suporte. Sua satisfação importa muito para nós.